Rio congelado

E aí beleza? Gostaram do post passado? Não? Que se foda então *.*

Bem, hoje vou indicar e comentar este emocionante filme, mas primeiro, eu sinceramente fico pensando o que se passa na mente desses críticos de cinema ao julgarem filmes bons ou ruins e tals, e mais, alguns chegam ao ponto de desqualificar o ator ou mesmo o diretor, putz, pra mim isso é o fim, até por que são raríssimos os casos em que um crítico de cinema diz que um filme é ruim e ele realmente o é, ou que o filme é bom, e quando vou ver, é aquela bosta, como exemplo, se é que posso falar, O DISCURSO DO REI, perdoem se a história do rei bretão é uma linda e emocionante lição de vida e perseverança em busca de um ideal e blá blá blá, mas cara, que filme chato, opa peraí, eu posso achar isso? Ok, o filme é muito bem feito, uma fotografia linda, um diretor magnífico, os atores excelentes, mas bicho, não dá, contar a história de um rei gago que faz a gente passa quase 2 horas esperando pra ele ler um bilhete de 2 minutos e meio foi demais pra mim, sério, mas esses tais críticos se apegam mais em falar de detalhes técnicos do filme que só pessoas da área entenderiam e ainda dizem que estão indicando o filme para a população (WTF), é por isso que nunca acredito numa crítica de cinema quando vou ver um filme, duvido que o Heath Ledger  tivesse ganhado o Oscar se não morresse, sinceramente acho que não teria messssssssssssssmo, até por que esses mesmos críticos viviam acabando com o coitado do Ledger, enfimmmmmm, não estou desmerecendo o Ledger, ótimo ator, mas a crítica teria olhado para ele com bons olhos em vida? O que faço nesses singelos posts é dar a minha opinião pessoal e intransferível sobre um filme que já ví, seja no cinema, locado, TV a cabo, TV aberta ou internet, então os indico, o que também não quer dizer que esteja certo, afinal, é o meu gosto, só que alguns críticos após meterem o pau num filme, por muitas vezes, influencias os cinemas, TVs e locadoras em comprar esses filme, ou mesmo boicotar, nos limitando muito nas nossas escolhas, afinal, quem compraria um filme de nota 0,5 pela crítica? Como por exemplo, o maravilhoso BRILHO ETERNO DE UMA MENTE SEM LEMBRANÇAS de Michel Gondry com Jim Carrey e Kate Winslet (aquela do Titanic), muitos de vocês aposto que nunca o viram, pois é, o nosso eterne Ace Ventura, Jim, atacando de ator dramático, e ele manda muito bem, massss sacomé né? A crítica e tals... Eu lá quero saber se um filme teve uma captação de imagem em uma resolução fora dos padrões comuns, ou se o ator não tem o sotaque do sul adequado naquele filme de cowboy, ou mesmo se num erro do continuísta deu pra ver o dublê o lugar do ator.

O cinema é a 7 Arte, e como tal vem da expressão mais íntima de seu autor, o que importa num filme é a sua essência e perspicácia em transmitir uma ideia, seja ele feito num celular Nokia de 3.2 mega pixels ou na mais alto resolução HD 3D da Sony em Dolby Digital e Audio 4.5.

Vamos ao filme?
RIO CONGELADO

Onde eu estava mesmo? Ahh sim... Este emocionante filme chamado Rio Congelado... A história se passa numa cidadezinha americana localizada na fronteira com o Quebac, no Canadá, e que vive dominada pela neve. Desde os primeiros minutos você já sente aquele clima pesado que o filme terá, talvez pelo fato da desolação branca que o gelo nos trás, pelo menos a mim.

O legal do filme é a sua temática, fala sobre a disfunção familiar,  uma mãe que cuida de dois filhos sozinha, pois foi abandonado pela marido as vésperas do natal, e ainda tem que lidar com a rebeldia do seu filho mais velho, a pobre coitada está em seu limite, trabalha feito jumenta de lote numa daquela lojas famosas de variedades americanas, sei lá como é nome, Wall Smart? Acho que sim, bom, ela almeja um aumento de salário para poder bancar a casa em que vive com os filhos num frio infernal, e esse aumento não vem, o marido não vem, e o filho só apronta.

Paralelo a tudo isso, ela ao percorrer alguns km’s atrás do marido fujão, se depara com o seu carro num lanchonete de beira de estrada, resolve então vigiar, mas quem entra no carro é uma mulher, então sorrateiramente a segue até a casa dessa moça achando que lá estaria o danadinho do marido, ao chegar elas têm uma discussão e a moça, que é indígena, aliás, existe uma reserva indígena nesta cidade, (e existe também uma certa xenofobia), retruca que “achou” o carro e o tomou pra ela, a mãe então decide levá-lo, mas se vê impossibilitada por falta de força e equipamentos, prometendo voltar no dia seguinte, nessas idas e vindas, a beira de ser despejada com um filho pequeno e o outro metido a bad boy, ela sabe que a indígena transporta imigrantes ilegais em seu carro para conseguir manter vivo o “american dream”, e propõe uma parceria, a mãezinha então, por não estar muito dotada de inteligencia e a fome apertando (tem uma cena de cortar o coração, ela dá pipoca com suco de uva pras crianças comerem) decide investir nesse trabalho ilegal, afirmando ser tão somente para arrecadar grana pra pagar a casa, o filme também conta a triste história dessa indígena que foi separada da filha após a morte do marido e aborda outros temas como a corrupção policial. 

===== Se não quer saber o final, PARE de ler agora =====

No final, após esquecer uma bolsa com uma suposta bomba terrorista dentro no meio do rio congelado, depois de levar os pais desta pela fronteira, a tal fronteira nada mais é que um grande Rio Congelado, da´o nome do filme, elas são acuadas pelos policiais em uma cabana do chefe da tribo, a mãe (tô chamando de “mãe” a personagem principal pra não ter que copiar e colocar o nome da atriz e da personagem toda vez que citar) decide se entregar sozinha, pois a indígena que a essa atura se tornou sua amiga, teria sérias complicações se fosse, e mais pelo que fez seria expulsa da tribo, a mãe vai presa, mas entrega a amiga todas as economias para quitar a casa e sustentar os filhos, pois provavelmente sairia da cadeia em alguns meses, a indígena vai morar com os meninos e esperam a mãe, a casa é quitada, mas o marido não volta, aliás eu não falei o motivo que levou o marido a ir embora, pois quero realmente estimula-los a assistir este filme, muito emocionante, fiquei com os olhos marejados, e confesso que chorei quando descobriram que na bolsa esquecida não tinha uma bomba, e sim, um bebê, vale realmente muito a pena.

Tenham um bom filme!


FICHA TÉCNICA:

Título: Rio Congelado (2008)
Título Original: Frozen River
Elenco: Melisa Leo, Misty Upham, Charie McDermott, Michael O’Keefe, James Reilly, Mark Boone Junior
Direção: Courtney Hunt
Nota Média da Crítica “Especializada”: 7,0
Minha Nota: 9,0

SHARE

Bruno Kaoss

Um apaixonado por todas as formas de expressões artísticas, em especial a Música. QUESTIONADOR... Adoro divulgar informações e promover debates sobre questões sociais, econômicas, políticas, ambientais e culturais.

  • Image
  • Image